Buscar
  • Dr. Thiago Bezerril

VOZES E VISÕES: ENGANO DOS SENTIDOS?

Uma percepção que não esteja relacionada a um objeto real é chamada de alucinação. Considerando nossos diversos sistemas sensoriais, existem vários tipos de alucinações: visuais, auditivas (as mais comuns), olfativas, táteis... Um exemplo é escutar a voz de uma pessoa, como se ela estivesse presente, mas ela não existe na realidade. É um fenômeno que frequentemente as pessoas, desde tempos antigos, associam à “loucura”. Será que você já não ouviu algum comentário (até de feito por você mesmo) como “Acho que estou escutando vozes, devo estar ficando louco”.

Um dado curioso é que um percentual significativo da população, que não apresenta transtorno mental, relata já ter experimentado alucinações. Outro aspecto interessante é atentar para a diferença entre alucinações e ilusões. Estas se diferenciam por serem uma percepção distorcida de um objeto realmente presente. Por exemplo, você pode escutar alguém falando mais distante, ou num tom mais baixo, e achar que a pessoa esteja falando seu nome, ou achar que a imagem de sombras em uma cortina mal iluminada seja uma pessoa olhando para você. O fenômeno da ilusão pode acontecer com mais frequência, entre outros contextos, em situações com alto nível de estresse ou ansiedade.

Mesmo considerando essas possibilidades de alucinações ocorrerem em pessoas sem doença mental ou de serem apenas ilusões, é importante estar atento. Transtornos mentais graves costumam ter alucinações como um sintoma frequente. No estado depressivo, por exemplo, a presença delas costuma ser um marcador de gravidade do adoecimento e indica maior risco de suicídio.

E você, já teve a experiência de ver, escutar, sentir estímulos que não tinham correspondência com a realidade? Pode ser útil consultar um profissional para melhor avaliar e esclarecer.

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo